sexta-feira, 28 de Março de 2014

Este Momento #39



{este momento} - Um ritual de Sexta-feira. Uma simples foto, sem palavras, capturando um momento da semana. Um momento simples, especial e extraordinário. Um momento que eu quero parar, saborear e recordar.

{this moment} - A Friday ritual. A single photo - no words - capturing a moment from the week. A simple, special, extraordinary moment. A moment I want to pause, savor and remember.


A primeira vez que vi esta ideia foi no blogue A Horta Encantada e achei fantástica. Tenho fotos aqui guardadas que não sabia o que lhes fazer, mas gosto delas por serem momentos especiais cá de casa. Quem as vir, não vai sempre entendê-las, mas para mim são especiais.

A ideia original saiu do blogue soule mama.

The first time I saw this idea was in A Horta Encantada and felt it would be wonderful if I would do the same. I've got some photos, special photos, that I would like to use but don't know where or how. I think sometimes you won't understand some of them, but for me they are special.
Original idea from the blog soule mama
.

terça-feira, 25 de Março de 2014

Hambúrgueres de Feijão Preto

Este mês, a revista da bimby trás umas receitas fantásticas na parte das verdes e alternativas. Com umas pequenas alterações a nosso gosto, tenho feito umas coisas mesmo boas, e fáceis, claro! O lema cá de casa é esse mesmo. Rápido, fácil e saudável!! Aqui fica.


A dupla de arroz com feijão completa-se mutuamente em relação aos nutrientes. As vitaminas que faltam no arroz, sobram no feijão e vive-versa. Ao comermos arroz e feijão num mesmo prato estamos a ingerir a mesma quantidade de proteínas que se comesse-mos um bife. Esta dupla fornece hidratos de carbono, proteínas, sais minerais, vitaminas e fibras.
Acompanhem estes hambúrgueres com um arroz e uma salada e terão uma refeição saborosa e equilibrada.
Ingredientes:
50g pão duro
1/2 lima, só a casca
1 dente de alho
30g azeite
450g feijão preto cozido e escorrido
2 colheres de sopa de sementes de girassol
1 ovo
orégãos
sal

Preparação na bimby:
Pré-aquecer o forno a 180º. Forrar o tabuleiro do forno com papel vegetal e reservar.
Colocar no copo o pão e a casca da lima e ralar 2SEG/VEL9. Retirar e reservar.
Colocar no copo o alho e o azeite e picar 2SEG/VEL8 e refogar 3MIN/VAROMA/VEL1.
Adicionar o feijão preto, as sementes, o ovo, os orégãos, o sal e o pão ralado e misturar 4SEG/VEL4.
Deixar repousar cerca de 15 minutos. Com duas colheres de sopa, moldar os hambúrgueres já no tabuleiro até ficarem com a forma desejada. Levar ao forno cerca de 30 minutos ou até ficarem secos por fora.
Servir com arroz e salada.
Bom apetite!
(receita adaptada da revista bimby de Março de 2014, ''hambúrgueres de feijão preto'')

domingo, 23 de Março de 2014

The Garden of Words - Makoto Shinkai

Mais uma obra de arte de Makoto Shinkai, vencedora do primeiro prémio no Gold Coast Film Festival na Austrália, acompanhada pela belíssima música de Kashiva Daisuke. 
Descobri há pouco tempo que os filmes de animação japoneses estão na lista dos meus preferidos. E se já gostava de todos os filmes de Miyasaki, tenho que admitir que Makoto Shinkai me deslumbrou. Ando simplesmente apaixonada pelos seus filmes e vejo-os vezes e vezes sem conta em busca de novos pormenores que me tenham escapado. The Garden of Words foi a minha última descoberta.
Mais uma história de encontro e desencontro, de um amor impossível, sempre com a presença dos comboios, das estações do ano, da passagem do tempo e das árvores, como companhia.
Deixo-vos com a banda sonora do filme e o link para o verem em Japonês, com legendas em inglês, como eu gosto. Simplesmente maravilhoso!


sábado, 22 de Março de 2014

Medalhões de Quinoa e Grão



A Quinoa, não só é rica em proteínas, como essas mesmas proteínas são, por si só, completas, isto é, contêm todos os nove aminoácidos essenciais. Estes nove aminoácidos são aqueles que o nosso organismo não consegue produzir e que tem que ir buscar aos alimentos. Mas poucos são os alimentos que nos podem fornecer esses nove aminoácidos e a quinoa é um deles.
Para além do equilíbrio dos seus aminoácidos, é particularmente rica em lisina, um aminoácido fundamental para o crescimento e para a boa manutenção dos tecidos.  Esta particularidade torna-a especialmente importante para os que se preocupam com uma ingestão adequada de proteínas mas que não consomem alimentos de origem animal.


Ingredientes para 20 medalhões:
15g coentros
800g água
220g batata para fritar cortada em pequenos pedaços
150g quinoa em grão
25g azeite
2 dentes de alho
200g de grão cozido
sal e cominhos q.b.
1 colher de chá de caril suave

Preparação na bimby:
Colocar no copo os coentros e picar 2SEG/VEL7. Reservar.
Colocar no copo a água e o cesto com a batata e a quinoa e cozer 15MIN/100º/VEL3. Retirar o cesto com a ajuda da espátula e deixar escorrer. Reservar.
No copo limpo colocar o azeite e o alho e picar 2SEG/VEL8. Adicionar o grão e refogar 5MIN/VAROMA/VEL COLHER INVERSA.
Adicionar a batata, a quinoa, o sal, os cominhos, o caril e misturar 10SEG/VEL3. Moldar pequenos medalhões com duas colheres de sopa e fritar numa frigideira antiaderente previamente untada com azeite. Servir com uma salada.
(receita adaptada da revista Bimby de Março de 2014, "Medalhões de Quinoa")

sábado, 1 de Março de 2014

5 Centimeters per Second - Makoto Shinkai



Adoro filmes de animação japoneses. Já vi todos os que consegui encontrar de Hayao Miyasaki e continuo sempre à procura de mais. Numa das minhas buscas na internet descobri este filme, 5 Centimeters per SecondNunca tinha ouvido falar do realizador e comecei a vê-lo apenas por curiosidade, mas já não consegui parar. É uma história de desencontro, de um amor impossível, triste, mas está muito bem feito e para mim foi um dos melhores filmes de animação que vi até hoje.
O filme é de Makoto Shinkai que com ele ganhou o Asia Pacific Screen Award para melhor filme de animação. A banda sonora é de Tenmon. Simplesmente maravilhoso!
Agora resta-me arranjar um tempo para ver os restantes filmes de Shinkai que já tenho em lista de espera.
Enjoy!

quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2014

A de Açúcar e Também de Amor

Esta semana na revista do jornal Expresso saiu uma reportagem sobre os perigos do consumo de açúcar. Não era nada que não soubesse-mos já cá em casa. Para nós é uma tomada de consciência constante e diária, tentando fugir das prateleiras de supermercado que nos oferecem, e aos nossos filhos, pacotes de veneno embalado com cores atraentes e sabores tentadores. 
Tento fazer em casa bolos e bolachas sem açúcar usando alternativas saudáveis. Alguns funcionam na perfeição, mas outros nem por isso, e para o paladar das crianças nada bate o sabor do açúcar. Acabei a não comprar qualquer tipo de bolachas doces e os miúdos a comerem bolachas de milho e de arroz.
Mas de facto não acredito em fundamentalismos de nenhum tipo, pois não acredito que funcionem a longo prazo. O mais proibido é o mais apetecido e é preciso encontrar um meio termo, pois simplesmente sei que nenhum tipo de proibição neste campo leva à felicidade ou a relações saudáveis. Se puser na balança o que é mais importante para mim, se a alimentação saudável, se a relação que tenho com os meus filhos, então não tenho dúvidas, voto na nossa relação! Sempre!
Há uns tempos alguém me perguntou com um ar indignado se os meu filho de três anos escolhia o que queria comer. Eu respondi que sim! Claro que sim! Se eu lhe puser o prato da sopa à frente e ele disser que não o quer, que vou fazer? Enfiar-lhe um funil pela boca abaixo e entornar a sopa lá para dentro? De facto, fico com a certeza que ele comeu os legumes todos se o fizer, mas será que construí algo de positivo na nossa relação? Acredito que não. Aliás, acredito que cada vez que o obrigo a comer a sopa estou a destruir algo muito mais valioso do que uma mão cheia de nutrientes. Normalmente, quando me diz que não quer sopa, pergunto o que ele quer. Muitas vezes diz que quer papas de aveia. Venham elas! Ficamos todos felizes e comemos uma refeição em paz, sem birras, e quando ele quiser a sopa vai dizer. E perguntam vocês o que faria se ele quisesse comer bolachas. Já aconteceu. Dei-lhe bolachas. Mais tarde comeu a sopa. Já não entro neste tipo de guerra. Já entrei, mas não resultou e não trouxe nada de bom para a nossa convivência diária.
O Lourenço, por exemplo, detesta batidos verdes, não pode nem vê-los. Durante um tempo bebeu, contrariado, infeliz mesmo! O pequeno almoço era uma tortura. E para quê? Por uma mão cheia de fruta e espinafres? Não! Um dia achei que bastava! Acabaram-se os batidos verdes para o Lourenço. Agora, vejo-o passar na cozinha e levar uma peça de fruta para o quintal. Isso deixa-me com o coração cheio. Afinal ele come fruta e pode não encher a barriga de enzimas e vitaminas logo pela manhã, mas enche o coração de amor e alegria. E um dia talvez aprenda a gostar de batidos verdes. Talvez!
Um dos truques que aprendi é que só devemos ter em casa coisas que eles possam comer em qualquer altura. Se achamos que não devem comer, então não compramos, não temos em casa. Simples. Normalmente os meus filhos não têm horas estipuladas para comer. Claro que fazemos refeições em conjunto, mas se chegarem à mesa sem fome porque comeram duas bananas antes do almoço ou mesmo umas quantas bolachas, paciência. Comem um prato de sopa e vão à vida deles comendo melhor na refeição seguinte. Para nós tem funcionado bem desta forma, evitando muitas discussões à hora das refeições.  Acredito que funcionando desta forma estou a respeitá-los e também à nossa relação.
Por estas razões e porque ao mesmo tempo me preocupa o que eles comem, comecei a fazer bolachas e bolos em casa, com açúcar. Eles ficam felizes e eu fico descansada porque sei que o que estão a comer é de boa qualidade. Acredito que crescerão saudáveis se lhes dermos um bocadinho de açúcar de vez em quando misturado com muito amor.



Biscoitos de chocolate com açúcar mascavado:
(receita feita na bimby)
100g chocolate negro com 70% cacau
250g farinha de espelta
70g açúcar mascavado escuro
100g manteiga (podem usar 80g de óleo de coco)
1 ovo
1 colher de chá de fermento em pó

Pré-aquecer o forno a 180ºC.
Pulverizar o chocolate até ficar em pó 10SEG/VEL9.
Adicionar os restantes ingredientes e misturar 25SEG/VEL6.
Estender a massa numa superficie polvilhada com farinha e com a ajuda do copo de medida, cortar as bolachas.
Levar ao forno  cerca de 20 minutos.
Bom apetite!!
(receita de bolachas de chocolate adaptada do livro base da bimby)

quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2014

A Deusa que Esculpiu o Homem

"Houve um momento já perdido na memória do tempo em que a terra se separou do Céu. Embora já houvesse rios, mares e lagos, montanhas, vulcões, pássaros, peixes e árvores de fruto, não existia ainda um único ser humano à superfície da Terra.

Foi então que uma Deusa deixou a sua morada celeste e quis saber como se vivia nesse planeta azul que, à distância, parecia tão calmo e tão apetecível para viver.
A Deusa gostou do que viu e ouviu, do que provou e cheirou, mas, ao fim de alguns dias, sentiu-se profundamente só, pois não encontrava ninguém que, assemelhando-se a ela, pudesse ser parceiro numa conversa ou num jogo. Foi então que se sentou na margem de um rio e, querendo ocupar o tempo, começou a moldar uma figura com a terra barrenta que abundava junto dos seus pés. Como não tinha um modelo para copiar, foi-se guiando pela sua própria imagem reflectida na superfície da margem das águas.

Quando a pequena escultura ficou concluída, deu conta de que lhe faltava vida. O boneco que acabara de moldar não falava, não ria, não respirava, não tinha vida em suma. Foi então que lhe passou a mão pelo rosto, ao mesmo tempo que lhe cobria o corpo de barro com o seu sopro divino. Nesse mesmo instante, a pequena escultura começou a ensaiar minúsculos passos em seu redor, tentando, ao mesmo tempo, pronunciar algumas palavras quase indecifráveis. Esse foi, tanto para a Deusa como para a figurinha acabada de esculpir, um verdadeiro momento de magia, daqueles que nem a mais fértil imaginação consegue  antecipar." (...)

José Jorge Letria, Lendas da Terra, Terramar