terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Homeschooling e o Verdadeiro Problema da Socialização 

Quando dizemos que não vamos à escola, que somos homeschoolers, surge sempre a pergunta, aquela pergunta que nos deixa os pelos no ar, nos faz suspirar e revirar os olhos: “ah, mas então e a socialização?''Não vou aqui falar do que acho que acontece com a socialização nas escolas, nem vou falar da experiência das outras famílias homeschoolers, até porque cada família tem a sua própria forma de estar e de funcionar e não há duas famílias iguais no que diz respeito ao Homeschooling e por isso vou apenas falar da minha experiência pessoal e familiar.

Eu gosto de estar em casa e gosto de trabalhar em casa e nunca sinto tédio quando estou na minha casa. Mesmo tirando todas as tarefas domésticas que são imensas, gosto de tricotar, de cuidar da horta, de brincar com Lego, de ler para mim e para as crianças, de aprender coisas novas, ouvir música, ver filmes e escrever no blogue. Preciso de mais tempo sozinha do que a maioria das pessoas e depois de um dia intenso com muita gente preciso de tempo para mim.

Mas os meus filhos não são assim!!! Para eles, todos os dias são dia de ter amigos por perto e a primeira coisa que perguntam quando acordam de manhã é com quem é que vão estar nesse dia. E estão com amigos quase todos os dias, se não mesmo todos os dias. Já nem falo nas pessoas que vivem na nossa aldeia e com quem eles se cruzam e conversam todos os dias, falo de crianças da idade deles que parece ser aquilo que preocupa tanto as outras pessoas. Os meus filhos não vão à escola mas têm muitos amigos que vão e esses amigos batem-nos à porta quase todos os dias depois da escola para brincar. Para além disso, há o futebol e a ginástica e os dias em que estão com os outros homeschoolers. Já para não falar nos dias que se prolongam pela noite dentro quando os amigos cá ficam a dormir ou eles vão dormir a casa dos amigos.

A socialização dos meus filhos é tanta, que eu, para me proteger e sobreviver, tive que estipular dois dias na semana em que não há amigos, em que somos só nós, em que há tempo para estarmos uns com os outros em família, fazermos coisas juntos e também individualmente. Tempo para projectos pessoais, para lerem, para criarem.

A nossa sociedade preocupa-se tanto com a socialização de todos que se esqueceu do que é e como é estar-se sozinho. É tão importante termos amigos como sabermos estar sozinhos a fazer coisas só para nós, que nos dão prazer.

Gosto muito que no meio destes dias agitados e cheios de amigos e companheirismo, de aventuras ao ar livre e brincadeiras em grupo, também haja espaço para ensinar aos meus filhos a arte de estarmos sozinhos. Arte que eu muito aprecio, mas tão escassa nos dias de hoje.

Por isso, no meio de tanta vida social, muitas vezes anseio por dias de chuva para poder não sair de casa, porque de facto nós temos problemas com a socialização, mas não aqueles que todos pensam que temos!!


Add caption

Add caption
Add caption



2 comentários:

  1. Olá, Raquel!
    Revejo-me nas tuas palavras "na arte de saber estar sozinha".
    Hoje vim aqui, porque ontem vi um filme documentário, "Alphabet", que me fez lembrar da tua família... penso que o importante é que cada um encontro o caminho que o faça sentir pleno, feliz.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Olá Isilda!!
    Tentei ver esse filme é não o consigo encontrar com legendas em português. Uma grande parte do documentário está em alemão e o pouco que sei não chega para perceber. Mas vou continuar a procurar. Fiquei muito curiosa...
    Um beijinho

    ResponderEliminar