domingo, 26 de janeiro de 2014

Crianças Criativas

Todas as crianças são criativas por natureza, nem que seja para o disparate como nós adultos costumamos dizer. Mas ainda bem que o são, mesmo para a asneirada, até tem graça. E olhem que eu tenho um bom exemplo cá em casa, garanto-vos. Portanto, criativos eles são sempre, nem que seja a correr pela casa e quintal fora com um pau na mão que tanto pode ser uma espada, como uma cana de pesca, ou uma pistola, ou uma varinha mágica. Ou a construírem acampamentos de índios ou de homens das cavernas com fogueira acesa e sopinha para o almoço, ou mesmo de lego na mão a inventarem mundos. Esse tipo de criatividade nasce com eles, é inata.

Mas hoje gostava de falar da criatividade na arte. Aquela que nós adultos temos tendência a matar assim que abrimos a boca para opinar. Faz-me lembrar ''o principezinho''. Não sou especialista no assunto, não tirei nenhum curso de artes, não sou sequer artista, mas convivo com 3 crianças todos os dias e a toda a hora e vejo aquilo de que eles são capazes se os deixarmos ter asas. E aprendi ultimamente que uma das coisas que os distrai da espontaneidade é a nossa pergunta ''o que é isso que desenhaste''. Aprendi como eles ficam perdidos quando ouvem tais palavras, e como pelo contrário, se sentem confortáveis e interessados se o pedido for ''fala-me daquilo que acabaste de fazer''.

Aqui por casa como já sabem, ou não, as quartas feiras são de artes e uma das coisas que tenho notado é que quanto mais próximas deles e organizadas estiverem as matérias primas, mais criativos eles ficam, ou pelo menos com mais vontade. 
Por isso, deitei mãos à obra e tentei organizar o melhor possível todo o material para esse tipo de atividades. Tirei lápis e canetas de dentro de caixas e coloquei em frascos de vidro, pincéis e aguarelas sempre à vista, cartolinas e papéis coloridos, verniz, botões, guardanapos, lãs, mandalas para colorir, tudo à frente do nariz. Até mesmo do nariz do Simão, embora correndo alguns riscos.
Outra coisa que costumo fazer, é deixar-lhes pelo caminho coisas que chamem a atenção deles e que estejam relacionadas com aquilo que quero que eles façam. Muitas vezes nem preciso de lhes pedir nada, apenas lhes deixo pistas.
E tem funcionado muito bem. 
E vocês? Como é que fazem para manter a criatividade dos vossos filhos?












4 comentários:

  1. Parabéns pelos seus métodos. São, sem dúvida alguma, um exemplo a seguir.
    Aproveito para lhe dar também os parabéns pelo blog. Simplesmente adoro.

    Xaninha

    ResponderEliminar
  2. Raquel,
    Gostei muito de ler o que escreveste. Sem dúvida a criatividade é uma das áreas mais importantes do nosso desenvolvimento e tantas vezes silenciada à medida que crescemos. Tento não fazer isso com o F. Também na nossa casa os materiais estão acessíveis. Para responder com mais pormenor à pergunta que deixaste, respondi no meu blog e coloquei umas fotos de alguns momentos criativos. Podes espreitar

    http://marioeomelete.blogspot.pt/

    Beijinho

    Francisca

    ResponderEliminar